Semana Mundial de Aleitamento Materno quer conscientizar sobre os benefícios da amamentação

Cardiologistas estabelecem taxas mais rígidas de controle do colesterol ruim
13 de setembro de 2017
Quantas horas precisa dormir de acordo com sua idade?
13 de setembro de 2017
Exibir tudo

Segundo a OMS o leite materno é o alimento mais completo até o sexto mês de vida

De 1 a 7 de agosto é comemorada a Semana Mundial de Aleitamento Materno.

Semana Mundial da amamentaçãoA data tem como objetivo conscientizar as mães sobre os benefícios da amamentação. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o leite materno é o alimento mais completo até o sexto mês de vida. Segundo especialistas, o aleitamento oferece inúmeras proteínas, vitaminas e anticorpos essenciais para a saúde e desenvolvimento do bebê. Por isso, listamos os cinco principais benefícios para a mãe e o bebê.

Menos riscos do bebê desenvolver doenças

Bebês que mamam no peito recebem os anticorpos maternos e, por isso, têm menos riscos de desenvolverem diabetes, hipertensão e anemia.

O aleitamento oferece inúmeras proteínas, vitaminas e anticorpos essenciais para a saúde e desenvolvimento do bebê.

Não provoca Cólicas

Nesse caso existe a questão da individualidade do bebê, associada à dieta da mãe, mas, de forma geral, o leite materno não provoca cólicas. Por ser de fácil digestão, o bebê tem menos risco de sofrer com as indesejadas cólicas.

Menos riscos da mãe desenvolver doenças

No puerpério imediato (período em que a mulher acaba de parir) existe o risco de hemorragia pós-parto. A amamentação faz com que o útero contraia mais rápido, diminuindo consideravelmente as chances de qualquer complicação. Outra questão é que alguns estudos apontam que as mulheres que amamentam possuem menos riscos de desenvolverem câncer de mama.

Colabora para o desenvolvimento da arcada dentária do bebê

Mamar no peito da mãe melhora a articulação, mastigação e fala da criança, já que estimula o desenvolvimento da arcada dentária.

Diminui risco de problemas respiratórios

O bebê tem menos chances de desenvolver problemas respiratórios como asma e alergias.

Adaptado de : Jornal do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *